Cinque Terre

** Post em construção 🙂 **

Para orçamentos/cotações ou apenas consultoria, basta me mandar um email no camila@imagineviagens.com.br. E para acompanhar mais viagens é só seguir o instagram @viagensdacami

Ilha do Papagaio

Nesse exato momento estou escrevendo esse texto em frente a uma vista que é difícil de acreditar. Não ouço nada além do som das ondinhas quebrando bem aqui em frente ao meu escritório improvisado. O sol brilha logo ali e essa brisa que vem do mar me traz uma paz indescritível.

O paraíso onde me encontro nesse momento se chama Ilha do Papagaio. Um lugarzinho incrível localizado no litoral de Santa Catarina, a exatos 59km de distância da minha casa. E sim, eu demorei “apenas” 10 anos para vir até aqui.

Um casal de amigos que mora na Califórnia vem passar uns dias na ilha todos os anos e sempre nos convidam para acompanhá-los. Finalmente esse dia chegou e cá estou entre emocionada e arrependida por não ter conseguido vir antes e fazer dessa tradição deles, a minha.

A única pousada da ilha é um pedaço do céu na terra.  Apenas 15% da área total é utilizada para a estrutura hoteleira, os demais 85% seguem sendo de exuberante flora nativa, casa de preás, borboletas, lagartos e vários tipos de aves. O sistema de tratamento das águas residuais da ​ilha é um sistema que permite que  a água seja 100% reutilizada.​ Eles também realizam a separação de todos os resíduos recicláveis, que são destinados ao posto receptivo municipal e os resíduos orgânicos são transformados em adubo natural.

 A vista é maravilhosa, os quartos muito aconchegantes e confortáveis, extremamente limpos e bem cuidados. A ilha é relativamente pequena mas cheia de trilhas (12 no total)  bem demarcadas para quem quiser se exercitar um pouco além de ficar descansando e admirando a paisagem que é de tirar o fôlego. Você também poderá fazer um passeio de barco, caiaque, mergulhar ou fazer uma massagem relaxante.

O café da manhã é farto e diversificado e as demais refeições são servidas no restaurante da pousada. Tive a oportunidade de provar alguns dos pratos e todos eles estavam sensacionais. Tudo muuuuito fresco e bem feito. O atendimento é impecável e todos os funcionários da pousada são super gentis e solícitos.

Para quem quer uns diazinhos de paz e introspecção, garanto que esse luga será propício e muito especial.

Para maiores informações sobre a pousada, basta clicar nesse link ou, caso prefiram atendimento personalizado com consultoria/cotações é só mandar mandar um email para camila@imagineviagens.com.br.

E para acompanhar mais viagens, é só seguir o instagram @viagensdacami 🙂

 

Irlanda

Meu irmão e minha cunhada moram nesse país e foi única e exclusivamente por essa razão que resolvemos ir para lá. Ahhhh, mas se eu soubesse que eu cairia de amores pela Irlanda, teria feito essa viagem há muito mais tempo.

Sabe cenário de filme? Game of Thrones? Outlander? Tipo isso mas ainda mais lindo! A Irlanda tem paisagens que me deixaram sem ar diversas vezes. Tem praia, montanha, campo, castelos, jardins, cachoeiras, penhascos e estradinhas que parecem saídas de contos de fadas. E a gente dirigiu muuuuito por essas estradas estreitas, algumas vezes achando que não chegaríamos a lugar algum. Mas a gente sempre chegava. Não teve um dia sequer em que o google maps nos desapontou.

COMO CHEGAR:

O principal aeroporto da Irlanda fica na cidade de Dublin, por isso a maioria das ofertas de vôos das grandes cias aéreas como a British Airways, Air France e KLM, é para lá. Todas elas estão disponíveis no Skyscanner. Basta clicar aqui para conferir as datas e valores. Nós voamos com a KLM e foi tudo perfeito: as poltronas são muito confortáveis, o atendimento ótimo, a comida bem delícia e os vôos foram todos bem tranquilos.

ONDE FICAR:

Nossa base foi na casa do meu irmão que fica em Limerick e era de lá que saíamos todos os dias, de carro, prá conhecer novos lugares. Mas a cidade é super fofa e bem servida de acomodações. Existem hotéis de categoria turística, bem simples mas bem localizados como o The Pier Hotel ou o The Boutique. Para quem quem um pouco mais de conforto na mesma localização, pode optar pelo Absolute Hotel Limerick, pelo Limerick Strand Hotel ou ainda pelo The Savoy. Agora..se você não precisa se preocupar com dinheiro, meu amigo, te aconselho a ficar hospedado no Dromoland Castle. Sim, minha gente, é um castelo maravilhoso que fica numa propriedade ainda mais maravilhosa. O único porém é que é afastado do centro então se prá você isso também não for problema, vai com tudo porque você não vai se arrepender. Outra opção incrível,  top master hotel dessa cidade é o Adare Manor. Apenas dêem um Google e vocês vão entender do que eu estou falando.

Em Dublin nos hospedamos no Amberley House and Apartments by Key Collection. O hotel é simples e antigo mas os quartos são bem lindos, renovados e limpos. Não tem elevador então se estiverem com malas pesadas, preparem-se. Para mais de 2 pessoas eles também tem aptos que ficam em prédios próximos. Os aptos nos blocos 1 e 2 são bem legais e mais novos, já os outros são mais velhos. A localização é perfeita, bem perto da O´Connell Street que é a principal rua de Dublin e também muito próximo de várias atrações turísticas. Dali dá prá fazer tudo à pé, super mão na roda. Sem contar que nas proximidades tem vários supermercados, farmácias, lojinhas, pontos de ônibus (inclusive de turismo) etc. Prá quem quer opções bem localizadas mas mais confortáveis, podem optar pelo The Morrison –  a Double Tree by Hilton Hotel , pelo Trinity City ou pelo The Morgan Hotel.

ONDE COMER:

Assim como em Londres, na Irlanda toda também tem um pub em cada esquina. Portanto, na dúvida, pára no primeiro pub que encontrar que com certeza vai ter comida boa. Mesmo assim, recomendo meus preferidos.

LIMERICK:

– Sodalicious: padaria alto nível..pães super diferenciados, café incrível e ingredientes da melhor qualidade. É caro mas vale à pena tomar café-da-manhã lá uma vez pelo menos.

– Cobblestone Joes: pub, ambiente lindo, pizzas incríveis, preço bom.

– The Locke Bar: pub na beira do Rio Shannon, tem vários tipos de comida e valores acessíveis.

– The Durty Nelly´s: esse é um dos pubs mais famosos da Irlanda. Construído em 1620 e, acreditem, está de pé desde essa época quando os soldados que trabalhavam no Bunratty Castle que fica ao lado o frequentavam. O menu é grande e os valores super acessíveis.

– Tuscany: restaurante italiano sensacional. A comida é maravilhosa e os valores são ok. Não é barato mas notei que as diferenças de valores nos restaurantes da Irlanda são pequenas em relação à diferença da qualidade. Então as vezes você opta por um restaurante bem meia boca prá economizar uns 6 euros e com essa pequena diferença você poderia comer num lugar infinitamente melhor.

– Da Vicenzo: restaurante italiano beeem delícia! Nas segundas-feiras você pede um prato de massa ou pizza e o segundo sai de graça hahaha! Comida e atendimento mara, preço ok, vale a visita.

DUBLIN:

– The Celt: esse pub fica na esquina do hotel Amberley. Pensa numa comida maravilhosa! Comemos coisas super simples como sopa de beterraba, hambúrguer e uma salada e tava tudo surreal de tão incrível. Depois descobrimos que o chef desse pub é o mesmo chef do  restaurante francês que fica em anexo, o Le Bon Crubeen.

–  Le Bon Crubeen: não tenho nem palavras prá descrever a refeição que fizemos nesse restaurante. O lugar é lindo, atendimento ótimo e a comida indescritível, realmente. E, mais uma vez, valores super ok pelo lugar e qualidade. Valeu cada garfada.

–  The Church Café: esse restaurante nada mais é do que a igreja onde o fundador da cervejaria Guinness, Arthur Guinness, se casou, em 1761. O lugar é lindo e bem interessante, afinal de contas, você acha que está entrando em uma igreja e, PÁ, tem um bar lá dentro. Aconselho a visita pela experiências mas sinto informar que a comida não é boa. Então senta lá, pede uma Guinness ou um café, aprecie o momento e vá comer em outro lugar.

O QUE FAZER:

Senta que lá vem coisa hahaha! Sugiro alugar um carro e comprar um chip com bastante internet prá poder rodar esse país! É um lugar mais lindo que o outro e o Google maps funciona perfeitamente.

– St Mary´s Cathedral Limerick: fundada em 1168 (sim, você leu corretamente: 1168) essa catedral é um dos pontos turísticos mais conhecidos de Limerick. É linda de morrer! Nós fomos visitá-la na manhã do dia das mães e por sorte, assim que chegamos estava começando o “service” que é tipo uma missa mas com duração menor. Mas até coral de crianças tinha..pareciam uns anjinhos cantando! Depois que o service terminou, o pessoal da igreja veio falar com a gente, super atenciosos e receptivos, perguntando de onde éramos e nos convidando para tomar um chá e comer biscoitos juntamente com o restante da comunidade, na própria catedral. Foi lindo!

– Universidade de Limerick: uma das melhores universidades da Irlanda, a Universidade de Limerick fica em uma região nobre da cidade e seu campus é enorme e muito bem cuidado. É uma mini cidade super bem estruturada com pubs (óbvio) supermercado, acomodações, jardins (um deles cortado pelo Rio Shannon) e construções interessantes, como uma ponte de arquitetura móvel e impressionante. Vale a visita.

–  Killaloe: cidade suuuuper fofa que vale a visita. Paisagens lindas, óbvio. Sugiro uma parada prá tomar um café e comer um doce no The Wooden Spoon, a comida é uma delícia e é super barato.

– Ring of Kerry:  o “Anel de Kerry” é uma rota lindíssima que tem 179km contando a partir da cidade de Killarney. As paisagens são de tirar o fôlego. Você vai encontrar praias, montanhas, aldeias rurais, cachoeiras, fortes, castelos etc. É possível fazer essa rota em um dia ou, se preferir, pode dormir em alguma das cidadezinhas no meio do caminho prá aproveitar melhor e fazer as paradas com mais calma. Nós fizemos em um dia mas é beeeem puxado. Ah, em um dos pontos, na praia de Waterville, vocês vão encontrar uma homenagem ao Charlie Chaplin. Isso porque ele costumava passar os verões nessa praia e era muito querido por todos.

– Muckross House, Gardens & Traditional Farms: essa propriedade é muito linda, gente. Trata-se de uma mansão vitoriana construída em 1843 que fica em um super jardim na beira do Lago Muckross. É possível fazer um tour guiado pela mansão mas muita gente vai até lá para fazer piqueniques ou aproveitar para relaxar nos jardins.

– Ballybunion: cidadezinha litorânea com praias e landscapes maravilhosos. Claro que tenho dica de pub nesse lugar também hehehe o Bunker Bar.

– Lahinch: outra cidadezinha litorânea com praias lindas e a quem interessar possa, aqui tem surf também.

– É de Lahinch que vocês devem aproveitar o embalo e ir conhecer os CLIFFS OF MOHER. São 8km de falésias lindíssimas e vale reservar pelo menos umas 2 horas prá caminhar por lá. É  inacreditável de tão lindo.

– Blarney Castle and Gardens: tô me achando muito repetitiva em dizer que tudo é lindo, incrível, maravilhoso, mas é isso aí mesmo, gente. E esse castelo é outra jóia que deve ser visitada. Esse lugar tem história desde o século X. Juro. Então não deixe de conhecer e reserve bastante tempo para caminhar pelos jardins.

– Outro castelo que vale à pena conhecer é o Kilkenny Castle que fica numa cidade beeeem lindinha que tem o mesmo nome.

– Dublin: como já falei no post do Reino Unido, sugiro, como sempre, pegar o ônibus de turismo hop on hop off para poder rodar a cidade toda e conhecer tudão numa tacada só. Vale muito à pena porque tem coisas lindíssimas prá ver nessa cidade. Não deixem de entrar na Old Library da Trinity College, é realmente impressionante. A St. Patricks Church também é muito linda e cheia de histórias.

– Cork: a cidade de Cork não ganhou muito meu coração MAS nem tudo está perdido. Você pode visitar o English Market que está lá desde o século 18 e que tem produtos orgânicos produzidos na região. Não deixe de visitar a Saint Finn Barre´s Cathedral que é lindíssima! E atrás dessa catedral você vai encontrar um labirinto com uma lenda bem interessante.

MINHA DICA:

– Venta muito na Irlanda, gente. Um vento gelado e meio insistente, então sugiro terem sempre em mãos uma jaquetinha que seja corta vento E impermeável porque as vezes o vento vem acompanhado de chuva.

– Além de sair prá passear com a mochila recheada de lanchinhos e água, leve touca, luva etc. O clima muda muito durante o dia.

Caso prefiram atendimento personalizado com consultoria/cotações, ou se precisarem apenas de seguro de viagem, é só mandar mandar um email para camila@imagineviagens.com.br. Não esqueçam que para a Europa é obrigatório ter seguro com algumas exigências específicas, ok?

E para acompanhar mais viagens, é só seguir o instagram @viagensdacami 🙂

Ladie´s View - Ring of Kerry
Ladie´s View – Ring of Kerry

Inglaterra

Não que Londres sempre tenha sido um sonho prá mim mas quando cheguei lá realmente tive que tirar o chapéu! Foi amor à primeira vista.

A ideia inicial era ficar somente em Londres já que tínhamos pouco tempo nessa cidade, seria apenas uma paradinha antes de seguirmos para nosso destino final, a Irlanda. Mas no fim das contas, além de cada cantinho de Londres, conseguimos conhecer Windsor, Greenwich, Bath e Stonehenge. Fomos guerreiras! hahaha! 5 dias super intensos deram conta do recado.

COMO CHEGAR:

Para ir até Londres não tem segredo. A British Airways e a Latam tem vôos diretos de São Paulo e existem várias outras opções em vôos um pouco mais longos como pela Air France, Tap, Alitalia, KLM dentre outras. Todas elas estão disponíveis no Skyscanner. Basta clicar aqui para conferir as datas e valores. Nós voamos com a KLM e foi tudo perfeito: as poltronas são muito confortáveis, o atendimento ótimo, a comida bem delícia e os vôos foram todos bem tranquilos.

ONDE FICAR:

Londres é uma cidade cara por isso é bom colocar na ponta do lápis quais são as suas prioridades. Nós preferimos um hotel bem simples mas numa localização sensacional: Kensington! E chegando lá nos surpreendemos positivamente (ufa).

Como agente de viagens eu já tinha pesquisado muuuuuuuuito e optamos pelo que encontrei de melhor custo/benefício: o The Villa Kensington . O hotel é simples e “vintage” mas o quarto era confortável e limpo, o banheiro reformado, chuveiro bom, funcionários cordiais e o café-da-manhã bem gostoso. Como o hotel é bem antigo, é possível ouvir conversas dos outros quartos, barulhos nas tubulações etc. Mas a gente saía super cedo e voltava super tarde então isso não foi um problema.

Esse hotel fica a apenas 200m de distância da estação de metrô Gloucester  Road (linhas azul, verde e amarela) e a região é super charmosa e de fácil acesso prá qualquer lugar. Além disso ainda tem um monte de restaurantes, cafés e supermercados nas redondezas. Ainda nessa região existem hotéis bem mais legais como o Crowne Plaza London Kensington, Radisson Blu Edwardian VanderbiltHoliday Inn London Kensington Forum, Ibis Styles London Gloucester Road etc. Prá quem quiser opções mais em conta existem hostels muito bons como o YHA London Earl´s Court ou Generator London.

ONDE COMER:

Difícil dizer hahaha, porque tomávamos um café beeeem reforçado e então comprávamos comida e bebidas no supermercado prá carregar nas nossas mochilas. Passávamos o dia passeando e comendo essas coisinhas aí quando dava fome de verdade, parávamos num lugar próximo de onde estávamos e deu.  Essa história de ter os menus todos em frente aos restaurantes ajuda muito porque antes de decidir você pode ver o que o restaurante serve e os valores.  Também tem inúmeros pubs em Londres que servem comida o dia todo então é fácil achar algo legal e acessível prá comer. Mesmo assim, tenho 3 sugestões legais:

– Ask Italian: rede de restaurante italiano. A comida é bem boa e acessível. Tem um monte deles espalhados pela cidade.

– Nando´s: restaurante bem legal especializado em frangos. Simples, preço acessível e comida saborosa. Também tem vários pela cidade.

– The Stanhope Arms: esse pub fica bem em frente a estação Gloucester Road. É super legal e a comida é ótima.

O QUE FAZER:

Tem muito, mas muuuito prá ver em Londres..por isso compramos um ticket de 48hr do ônibus hop on hop off da companhia Big Bus. Sabe aqueles ônibus abertos cheios de turistas com fones de ouvido olhando tudo em volta e prestando muita atenção no que o cara da gravação tá falando? Esses!! Eu AMO esses ônibus..na minha opinião, é a melhor maneira de conhecer bem uma cidade. Nosso ticket também dava direito a um passeio de barco até Greenwich e um passeio noturno por Londres. Nunca na vida eu fiz tanta coisa em apenas 48hr. Sério. É carinho mas vale muito à pena.  Ah, a maioria dos museus de Londres são GRATUITOS. Sim, gratuitos. Não deixem de ir na National Gallery nem no Victoria and Albert Museum. É de encher os olhos e a alma.

Também compramos um tour de um dia para conhecer Windsor, Bath e Stonehenge com a empresa Golden Tours. De todos os que vimos era o mais em conta e foi beeeemmm legal! Sem contar que super sem querer, chegamos no Windsor Castle um dia depois do nascimento do “baby Sussex” então prá mim, que sou fã da família real, foi muito emocionante!

MINHA DICA:

– NÃO convertam. Quem converte não se diverte. Você já comprou suas libras bem lindas então gaste em libras e be happy.

– Se chegarem pelo aeroporto Heathrow é muito fácil pegar metrô pq a estação é dentro do aeroporto. Na própria estação sempre tem gente prá ajudar a comprar o Oyster Card que deve ser carregado. É com esse cartão que vocês poderão pegar metrô e ônibus na cidade toda. Nós ficaríamos em Londres por 5 dias então compramos o cartão (5 libras) e carregamos com 35 libras. Usamos bastante e no final sobrou crédito no cartão. Então fomos na estação mais próxima (pode ser em qualquer estação), devolvemos o cartão e pegamos o dinheiro de volta. Bom né??

– Não deixem de passear pelo Covent Garden..é uma região muito charmosa, cheia de vida, lojinhas e restaurantes, já vale só pela caminhada.

– Também vale conhecer o bairro de Camden Town. Esse lugar é bem alternativo e ficou conhecido por ser o lugar onde a Amy Winehouse morava 😦  Lá vocês vão encontrar o Camden Market que é muito legal prá comer e comprar coisinhas também. (Camden Stables Market e Camden Lock Market).

Caso prefiram atendimento personalizado com consultoria/cotações, ou se precisarem apenas de seguro de viagem, é só mandar mandar um email para camila@imagineviagens.com.br. Não esqueçam que para a Europa é obrigatório ter seguro com algumas exigências específicas, ok?

E para acompanhar mais viagens, é só seguir o instagram @viagensdacami 🙂

big ben bridge castle city
Foto por Pixabay em Pexels.com

Aruba

Aruba é um país maravilhoso que fica lá “em cima”, ao norte da Venezuela, no mar do Caribe. Colonizada pela Holanda, Aruba é bem desenvolvida, tem uma estrutura super legal para receber turistas e suas praias de água cristalina são um de-bo-che! A língua oficial é o holandês porém, no dia a dia, os moradores falam o “papiamento”. Mas calma, todo mundo fala inglês então é tranquilo de se comunicar.

COMO CHEGAR:

Para ir até Aruba não tem segredo. Cias aéreas como a Avianca, Copa e American Airlines são algumas das empresas que operam essa rota. Todas elas estão disponíveis no Skyscanner. Basta clicar aqui para conferir os valores.

ONDE FICAR:

Aruba é um lugar caro portanto um planejamento bem feito é essencial para o sucesso da sua viagem. Meu marido e eu nos hospedamos em um hotel bem simples chamado Sasaki Apartments que fica em Eagle Beach. Optamos por essa região pois eu participaria do campeonato de beach tenis que acontece todos os anos nesta praia, por isso a localização era primordial. As acomodações do Sasaki são bem básicas mas os quartos tem baneiro e cozinha completa então nós conseguimos economizar bastante com alimentação. Em frente ao hotel tem um supermercado gigante, o Super Food, onde você também vai encontrar farmácias e lojas onde poderão comprar chip de celular (recomendo). Ainda em Eagle Beach, existem hotéis mais legais e mais próximos à praia como o Tropicana Aruba Resort & Casino, MCV Eagle Beach, e o Amsterdam Manor Beach Resort. Os melhores hotéis de Aruba estão concentrados em Palm Beach que é uma das melhores e mais badaladas praias do Caribe. Essa região é uma graça! Tem um centrinho bem movimentado com lojinhas e restaurantes e a praia é tão linda quanto Eagle Beach. O Holiday Inn Resort  é muito bem localizado em Palm Beach e tem ótimo custo benefício. Mas para aqueles que não estão preocupados em gastar um pouco mais com acomodação, hotéis como o Hyatt Regency Aruba Resort & CasinoAruba Marriot Resort & Stella Maris Casino e o Hilton Aruba Caribbean Resort & Casino são opções sensacionais.

ONDE COMER:

Azia Restaurant:  sushi imperdível, preços razoáveis.

Restaurante Zeerovers: esse restaurante é super simples, mas bem típico, uma jóia escondida, eu diria. Foi a melhor a melhor refeição que fizemos. Apesar de ter pouquíssimas opções no menu, você come muito bem e paga muito pouco. Sugiro chegar cedo para pegar uma mesinha do deck e ver o pôr do sol.

-Restaurante Red Fish: simples mas muito bom. Comida super saborosa e valores acessíveis.

– Restaurante Pelicano Nest, em Palm Beach. Fica em um deck sobre a água. Bom para petiscar e assistir o pôr do sol.

O QUE FAZER:

-Conhecer o Farol Califórnia;

– Passar o dia em Baby Beach. Essa praia é maravilhosa mas fica bem afastada. Recomendo ir bem cedo para passar o dia. Levem snorkel e uma bolsinha térmica com comida e bebida.

– Dar a volta na ilha de carro. Aruba sem carro é impossível então não deixem de alugar um.

– Visitar as piscinas naturais e a Ponte Natural (Arikok National Park).

– Visitar Arashi Beach.

MINHA DICA:

– Windsurfing Aruba: aluguel de SUP, kayak, veleiro etc. O dono do lugar é muito gente fina e nos deu várias dicas da ilha.

– Para os praticantes de kitesurf: Boca Grandi é a praia para onde devem ir, ok?

– Quando forem para o centro (Oranjestad) ou quando precisarem passar por lá na volta de Baby Beach, por exemplo, fiquem espertos com o trânsito no final de tarde. Vocês podem ficar parados por um bom tempo.

Caso vocês prefiram atendimento personalizado com consultoria/cotações, ou se precisarem apenas de seguro de viagem,  é só mandar mandar um email para camila@imagineviagens.com.br.

E para acompanhar mais viagens, é só seguir o instagram @viagensdacami!

 

Santiago do Chile

Santiago é uma cidade linda, cosmopolita e muito movimentada. Um misto entre história e modernidade, a capital do Chile é um lugar limpo, organizado e com muita coisa legal para fazer e conhecer.

COMO CHEGAR:

A maneira mais fácil e rápida de chegar em Santiago, claro, é de avião. Essa rota é operada por algumas cias como Latam, Avianca e Sky Airlines. Todas elas disponíveis no Skyscanner.

ONDE SE HOSPEDAR:

Para quem quiser ficar mais próximo dos pontos turísticos, o ideal é se hospedar no centro, porém, essa região é também a mais feinha e perigosa. Eu, particularmente, prefiro ficar mais longe do centro mas perto de uma estação de metrô, assim dá prá se locomover tranquilamente. Se você optar por ficar no Ibis Providência ou no Park Plaza Santiago, estará muito bem localizado e próximo a estações de metrô.   Sem contar que o custo/benefício dessas duas acomodações são excelentes. Dessas duas acomodações, é possível ir até o centro caminhando, é uma delícia de passeio.

Para os que preferem opções mais econômicas mas super legais, sugiro ficar no Chile Pepper Hostel, no Rado Boutique Hostel ou no Poker Hostal.

E para os que preferem hotéis charmosos e exclusivos, recomendo o Carménére Ecohotel, o Quiral Hotel Boutique ou Hotel Boutique Castillo Rojo.

ONDE COMER:

Restaurante Mestizo (Parque Bicentenário)

80 Mundos (Providência)

Backstage (Patio Bellavista)

Estró (esse restaurante fica no hotel Ritz)

Peumayen (próximo ao Patio Bellavista)

Bocanáriz (Lastarria)

Paseo ORREGO LUCO, essa travessinha tem vários restaurantes e bares muito legais! Recomento o Da Ostia e o Krossbar.

Hamburgueria Honesto Mike

Pizzaria Los Insasiables

Pub The Clinic  (Ñuñoa)

Sanduicheria Gloria (provem o bolinho de ceviche + sanduiche de lomo, por favor!)

Churreria Soy Churros

Baco

O QUE VISITAR:

Subir o Cerro San Cristobal (à pé ou de teleférico mas a pé é muito mais legal), Casa La Chascona (uma das casas do Pablo Neruda), Museu de História Natural, Museu da História e dos Direitos Humanos, Plaza de Armas, Catedral Metropolitana,  Cerro Santa Lucia (a vista é bonita e todo mundo vai lá mas eu não vejo nada demais), bairro Lastarria, bairro Italia, Vinícola Aquitania, Vinícola Santa Rita, Patio Bellavista, Cajón del Maipo. De Santiago ainda é possível visitar o Vale Nevado (transfer ou carro alugado), Viña del Mar e Valparaíso. É possível fazer o trajeto dessas duas últimas cidades alugando um carro ou de ônibus.

Para ir para Viña vocês podem pegar um ônibus na estação de metrô Pajaritos. Tem ônibus o tempo todo e é bem barato, podem comprar a passagem na hora. Chegando lá podem pegar um microbus laranjado (ou taxi/uber) que vai até a praia e passear pelo calçadão.  Podem ainda pegar o microbus na orla da praia e ir até Reñaca que é uma praia do lado, muito bonitinha!

Para ter um dia inesquecível: alugar um carro (cedo) e ir até Isla Negra e visitar a casa do Pablo Neruda. Sair de lá e almoçar no restaurante Cava Fé, em Algarrobo. Sair de lá e estacionar na praia para ver a maior piscina do mundo, que fica em um condomínio gigante ali perto. Dirigir até Viña del Mar e dar uma voltinha pela cidade. Em torno de 17hr ir até a praia de Reñaca para ver o pôr do sol do bar “Sector 2”. Peçam a empanada frita de camarão com queijo (peçam!).  Depois disso vocês podem ir caminhando mesmo até a gelateria Ci Siamo para comer um gelato maravilhoso. Voltar para Santiago feliz e contente. Os pedágios são pagos em dinheiro.

MINHA DICA:

Para quem pretende utilizar transporte público em Santiago, importante saber: para poder pegar qualquer ônibus ou metrô, é preciso ter um cartão chamado BIP. Você pode comprá-lo direto nas estações de metrô e carrega-lo (sim, sem crédito ele não funciona). Não é possível pegar transporte público sem ter esse cartão.

Caso vocês prefiram atendimento personalizado com consultoria/cotações, é só me mandar um email no camila@imagineviagens.com.br.

 

 

Patagônia

Como vocês já devem ter lido no post 2018 – Segunda vez no Chile , no início de 2018 meu marido precisou ir para Santiago do Chile para trabalhar por tempo indeterminado. Como eu sou a agente de viagens free lancer e posso trabalhar anywhere, arrumei minhas malinhas e fui com ele. Sabíamos que ficaríamos por lá por aproximadamente 5 meses então começamos a colocar no papel todos os lugares do Chile que gostaríamos de conhecer nesse tempo. Obviamente a Patagônia estava no topo da lista, empatada com o Deserto do Atacama. Depois de mil cálculos e planos chegamos a conclusão de que a única data possível para visitar Torres del Paine seria no dia 01º de maio.
Beleza, passagens compradas, descobrimos que essa seria a primeira semana da baixa temporada..alguns hotéis nem estariam funcionando mas o parque, por sorte, estaria aberto. Ufa! Ou seja, antes de qualquer coisa, chequem informações importantes como essa no site do parque: https://torresdelpaine.com/
COMO CHEGAR:
Mas vamos por partes porque até chegar na Patagônia Chilena tem alguns processos…hehehe! Como já estávamos em Santiago, compramos um vôo direto para Punta Arenas pela cia aérea SKY. Mas se você for do Brasil, pode verificar também com a LATAM. Ambas opções podem ser vistas no site da Skyscanner.
Chegando no aeroporto de Punta Arenas você precisa pegar um ônibus que passa no aeroporto mesmo e vai até Puerto Natales. Compramos essa passagem de ônibus com antecedência no site da Bus Sur https://www.bussur.com/. O trajeto é super bonito e demora em torno de 3 horas. O ônibus vai do aeroporto de Punta Arenas até o terminal rodoviário de Puerto Natates.
ONDE FICAR:
Existem várias opções de hotéis/hostels na cidade OU ainda dentro do próprio parque Torres del Paine. Depois de pesquisar e ler muuuuito, decidimos ficar em um hostel em Puerto Natales mesmo pois todos os passeios que fechamos no VIATOR tinham transporte, ou seja, nos pegavam e nos deixavam de volta no hostel. Sem contar que estando na cidade podíamos ir a pé para o centrinho comer alguma coisa, ir ao supermercado etc. Optando por ficar em uma acomodação dentro do parque, você terá vistas surreais mas ficará afastado de tudo e pagará muito caro por isso. Literalmente falando. O hostel que ficamos se chama Hostal Sheuen. Ficamos em um quarto duplo com banheiro privativo e nos surpreendemos positivamente. O atendimento foi maravilhoso, café da manhã delicioso, bem localizado, quarto e banheiro enormes e extremamente limpos. No último andar tem uma área comum muito legal com vista prá cidade toda. Recomendo! Caso queiram desembolsar um pouco mais e ficar em hotéis mais “luxuosos” recomendo o El Muelle Hotel Boutique, Weskar Patagonian Lodge ou ainda o Simple Patagonia. Dentro do parque Torres del Paine recomendo o HOTEL LAGO GREYHotel Las Torres Patagonia ou Explora Patagonia All Inclusive.
MINHA DICA:
Ir na última semana da alta temporada, que é no final de abril ou na primeira semana de maio. Nós demos sorte com o tempo porque não choveu nem ventou, o céu estava azul e o clima muito bom. O parque estava VAZIO. Literalmente vazio. Em um dos dias fizemos uma caminhada de 5 horas somente eu, meu marido, a guia e o motorista. Mais ninguém. Durante essas 5 horas caminhando pelo parque, cruzamos com umas 3 pessoas apenas. Os animais estavam sempre a nossa volta e podia-se escutar o som do silêncio. Sim, gente, é possível escutar o som do silêncio. Foi mágico, surreal, incrível.
Caso vocês prefiram atendimento personalizado com consultoria/cotações, é só mandar mandar um email para camila@imagineviagens.com.br.

Deserto do Atacama

E nossa última aventura no Chile não poderia ser mais especial. O Deserto do Atacama é um dos melhores lugares do mundo para observar as estrelas. Por lá vocês vão encontrar paisagens de tirar o fôlego, lagoas geladíssimas, histórias incríveis e renovar suas energias.

Uma semana antes de voltar para o Brasil definitivamente, já estávamos com tudo planejado para conhecer o deserto. E dessa vez, um casal muito gente boa que conhecemos no Chile nos acompanharia.

COMO CHEGAR:

Para chegar até São Pedro de Atacama, primeiramente você precisa comprar uma passagem aérea até o aeroporto de Calama. Novamente compramos um vôo direto de Santiago para Calama com a Latam mas a Sky também opera. Ambos vôos podem ser comprados direto no Skyscanner. Chegando em Calama nosso transfer já estava aguardando para nos levar até San Pedro do Atacama. Reservarmos o transfer e os demais passeios direto no site da Viator. Os passeios que fizemos foram:

 

  • Vale da Lua
  • Salar do Atacama
  • Lagoa Cejar
  • Gêisers del Tatio
  • Reserva dos Flamingos
  • Deserto de Sal

Também fizemos um tour astronômico com a empresa Astro Tour. Foi muito legal mas teria sido muito melhor se a lua não estivesse cheia, devido a visibilidade. Porém, todos os outros passeios foram ainda mais lindos justamente por termos tido o privilégio de ver a lua cheia nascendo e se pondo todos os dias..então mesmo assim, recomendo ir para lá em época de lua cheia.

ONDE SE HOSPEDAR:

Nos hospedamos em um hostel muito legal que fica bem no centrinho da cidade, La  Casa del Pueblo Hostel. Eu já tinha lido muitas recomendações legais sobre essa acomodação e realmente foi a melhor escolha. Você pode optar entre quartos com banheiros compartilhados (sempre muito limpos e organizados) ou quartos individuais/duplos com banheiro privativo. O atendimento do proprietário da casa, o Francisco, é ótimo, a localização é perfeita e o café da manhã delicioso. Existem várias outras opções mais e conta como o Hostal Pangea, Hostal Laskar ou Albergue La Casa de Matilde. Para os que preferem algo mais luxuoso podem optar por acomodações como o Hotel La Casa de Don Tomas, Hotel Geiser del Tatio ou ainda Hotel Poblado Kimal.

ONDE COMER:

Pizzeria El Charrua: bom, bonito e barato. Pizzas deliciosas e enormes, saladas, massas etc.

La Picá del Indio: bom e barato, só não é bonito! Hahaha. Mas lota sempre, a comida é boa e os valores bem acessíveis.

Empório Andino: melhor empanada que já comi. Também servem sucos naturais (o que é difícil encontrar no Chile) maravilhosos! Não é barato mas é ok.

Restaurante Adobe: comida sensacional, ambiente lindo e agradável porém, caro. Vale à pena reservar um diazinho prá comer lá.

 

MINHA DICA:

Escolha estar em San Pedro nos dias de lua cheia. Vocês não terão muita visibilidade para observar as estrelas, porém, ver a lua redonda nascendo e se pondo nas paisagens do deserto é um show à parte. No vôo de Santiago para Calama, sente do lado direito da aeronave, na janela. Você vai ter a melhor vista do mundo .durante todo o vôo.

Não vá no auge do inverno pois alguns passeios podem ser cancelados devido à neve. Nós fomos no finalzinho de agosto e para nós foi perfeito.

PS: faz MUITO frio durante à noite e MUITO calor durante o dia.

Caso vocês prefiram atendimento personalizado com consultoria/cotações, é só me mandar um email no camila@imagineviagens.com.br.

 

 

 

2011 – Primeira vez no Chile

Sabe quando alguém te pergunta algo totalmente sem importância e você simplesmente responde que tanto faz? Minha viagem para o Chile foi mais ou menos assim. Obviamente eu não fazia idéia de que eu estava prestes a conhecer um lugar tão incrível!

O Chile nunca fez parte da ampla lista de lugares que eu gostaria de conhecer antes de morrer. Na verdade eu nunca havia parado para pensar a respeito. Enfim, um dia minha mãe me liga empolgadíssima dizendo:

– Filha, o pessoal do Rotary vai fazer uma viagem para o Chile e eu estou louca para ir. Seu pai não está muito empolgado e sua irmã irá trabalhar. Conheço todas as pessoas que vão, mas será que você gostaria de ir comigo? Acho que vai ser super divertido, vamos?

– Ixi, mãe..adoraria mas estou meio sem dinheiro…você paga?

– Pago!

– Então eu vou, claro! Entende uma coisa, mãe: se você me convidar para ir para a Etiópia e disser que paga, eu vou! Hahaha!

Quando recebi o roteiro da viagem, logo mostrei para o meu chefe que já havia ido para lá. Ele falou que o roteiro estava muito legal, super completo e que o valor estava ótimo! Aí comecei a me empolgar ainda mais, a pesquisar sobre o lugar e a riscar os dias no calendário, torcendo para que o dia “D” chegasse o mais rápido possível! No fim das contas minha irmã e o namorado acabaram indo também, bem como duas outras primas engraçadíssimas e super parceiras!

Considerando que minha família mora no interior do Paraná, pegamos um ônibus até Puerto Iguazú (que é relativamente perto) e de lá voamos para Santiago do Chile (via Buenos Aires) com a Aerolíneas Argentinas. Vale lembrar que, bem na época que iríamos viajar, o Vulcão Pueyue resolveu entrar em erupção. Vôos cancelados, aeroportos fechados, cinzas se espalhando por inúmeras cidades e NADA disso impediu ou atrapalhou nossa viagem. E é por essas e outras que acredito piamente na existência e no poder de Deus.

Eu já havia sobrevoado a Cordilheira dos Andes outras vezes, e, diga-se de passagem, é emocionante e um pouco assustador, mas nunca havia sequer saído do aeroporto de Santiago para dar uma voltinha. Chegando no aeroporto, o transfer já estava nos aguardando. Mas para dar um pouco mais de emoção à viagem que iniciava, minha mãe foi barrada na alfândega por ter 6 (eu disse SEIS!) amêndoas na bolsa. Sou viciada nessas coisas e sempre tenho todos os tipos de “nuts” comigo para ficar “beliscando” o tempo todo. Mas por azar, elas estavam na bolsa da Dona Neiva! Ai meu Deus, queriam nos prender por causa de 6 amêndoas! Eu disse para o fiscal que, para que “elas” não entrassem no país, eu as comeria sem problemas! Mas ele, com aquela cara de mau e de poucos amigos, fez uma cara ainda mais feia e nos fez preencher alguns formulários. Graças a Deus a fiscal que nos atendeu em seguida era super sensata, viu que não fizemos por mal e que não trabalhávamos para o tráfico internacional de amêndoas em pequenas quantidades e nos liberou sem nem cobrar a multa. Ufa! Essa foi por pouco! E não preciso nem falar que no resto da viagem todo mundo ficou tirando sarro da cara da minha mãe, a “criminosa da excursão”! hahahahahhahaha!

Passado o susto, pegamos o transfer e fomos direto para o hotel. Instantaneamente eu me apaixonei por Santiago. Assim que você sai do aeroporto, você já vê a Cordilheira dos Andes e toda sua magnitude. É uma vista linda e eu não conseguia parar de tirar fotos. Para onde quer que você olhe, lá está ela, bela e imponente! Fiquei impressionada!

As ruas e construções me lembraram muito a cidade de Paris, que é uma das minhas cidades favoritas! Nosso guia era muito querido, super prestativo, engraçado e inteligentíssimo! O homem era uma wikpedia ambulante, gente! Paramos no hotel Santiago Park Plaza para deixar as malas. Aliás, devo dizer que este hotel é demais! Num estilo antigo mas “luxuoso” com excelente serviço, comida deliciosa, cama fofinha e localização excepcional!

Partimos direto para o city tour e a cada rua que cruzávamos, eu me apaixonava mais por Santiago! Obviamente eu e minha câmera sentamos ao lado do motorista o tempo todo para registrar os melhores momentos, claro.

As refeições estavam todas incluídas, algumas no hotel e outras em vários restaurantes diferentes. Inclusive, come-se e bebe-se MUITO bem nesta cidade. Neste momento preciso falar sobre restaurante pelo qual eu me apaixonei: Como Água Para Chocolate! Ambiente super aconchegante e descontraído, decoração “meio” mexicana, comida MARAVILHOSA e sobremesas dos deuses! Recomendo muito! Mas tentem chegar bem cedo pois de uma hora para a outra uma fila gigantesca se forma e aí você precisa esperar um bom tempo por uma mesa. E se você der sorte, vai pegar a mesa que na verdade, é uma cama!!! Para que entendam melhor, basta ver a foto da Dona Neiva, deitadinha enquanto espera sua refeição! Hahahaha! Ah, e muito próximo a este restaurante, está o “Patio Bellavista” que nada mais é do que um “quadrado” interessantíssimo CHEIO de lojinhas e barzinhos!!! É DEMAIS!

Passeamos muito pela cidade, fizemos algumas comprinhas (pero no muchas…) visitamos vários pontos turísticos (não deixem de visitar a Catedral de Santiago, é maravilhosa!) e duas vinículas. A famosa Concha y Toro, ainda em Santiago e a Indomita que fica em Casablanca, no caminho para Valparaíso. Ambas são muito legais mas, a segunda ganhou meu coração! A impressão que tive foi que, como a Concha y Toro é mais famosa e já ganhou o mercado, esta não precisa “conquistar” clientes e fazer seus “olhinhos” brilharem! Então o tour, as explicações e a degustação deixam a desejar. Já na vinícula de Casablanca, a atenção que eles nos dão é cativante! O lugar é lindíssimo, os vinhos são deliciosos e a degustação foi muito mais técnica e interessante. Então, se tiverem que escolher, Indomita é a melhor opção!

No terceiro dia era o dia de conhecer a neve! Estávamos todos muitíssimo empolgados e a viagem para o Vale Nevado não poderia ter sido mais divertida! Subir a Cordilheira dos Andes é meio assustador, preciso confessar. São curvas e mais curvas, a estrada é super estreita e quando você olha prá baixo e vê aquele penhasco sem fim, é inevitável não pensar em uma possível queda! Mas mesmo assim, a vista é impressionante! Uma das coisas mais lindas que já vi na vida. No perfil tem uma foto que tirei da minha mãe na janela da van, dá para ter uma leve idéia do que eu estou falando aqui. Passamos o dia na neve e no dia seguinte iríamos para Valparaíso e Viña Del Mar.

Para não fugir a regra, também me apaixonei pelas duas cidades! Super fofas, pequenas e acolhedoras. O Oceano Pacífico parece sorrir para você! É demais! Passamos o dia passeando por lá e almoçamos em um restaurante delicioso! Por mim, eu ficaria uns 3 dias em Viña Del Mar fazendo NADA! Só comendo e tomando sol e vinho. Ahhhh, seria a glória! Mas a realidade dizia que era hora de voltar, não só para Santiago, mas para o Brasil. Ai como é triste quando nossas viagens chegam ao fim. Eu sofro seriamente de depressão pós-viagem. Pós-viagem, pós-férias, pós-feriado, e assim vai! Voltar a realidade é extremamente complicado para a minha pessoa.

E assim chega ao fim mais uma viagem maravilhosa! Pela primeira vez na vida eu vi e senti a neve. Achei lindo, interessante e gelado! Hahaha! E também pela primeira vez na vida, achei que minha mãe, meu exemplo de pessoa e de vida, seria enquadrada pela lei! Hahahahahahah! Honestamente, esta me assustou um pouquinho.

Posso afirmar que minha experiência chilena foi excepcional e surpreendente! E foi com esta viagem que aprendi a nunca duvidar do potencial de determinada cidade ou país. Espero que, assim como eu, todos tenham a oportunidade de conhecer este país que é tão incrível e acolhedor!

 



Booking.com

(function(d, sc, u) {
var s = d.createElement(sc), p = d.getElementsByTagName(sc)[0];
s.type = ‘text/javascript’;
s.async = true;
s.src = u + ‘?v=’ + (+new Date());
p.parentNode.insertBefore(s,p);
})(document, ‘script’, ‘//aff.bstatic.com/static/affiliate_base/js/flexiproduct.js’);

2018 – Segunda vez no Chile

No início de 2018 meu marido precisou ir para Santiago do Chile para trabalhar por tempo indeterminado. Como eu sou a agente de viagens free lancer e posso trabalhar anywhere, arrumei minhas malinhas e fui com ele. Sabíamos que ficaríamos por lá por aproximadamente 5 meses então começamos a colocar no papel todos os lugares do Chile que gostaríamos de conhecer nesse tempo. A lista era grande mas como trabalhávamos (muito) de segunda à sexta e tínhamos apenas os finais de semana para poder viajar, a logística não era tão simples. Por isso não conseguimos riscar toooodos os lugares da tal lista. Mesmo assim, acredito que conseguimos conhecer os que, na nossa opinião, eram os mais importantes:

  • Deserto do Atacama
  • Pucón
  • Pichilemu
  • Matanzas
  • Puertercillo
  • Algarrobo
  • Isla Negra
  • Viña del Mar
  • Vale Nevado
  • Patagônia Chilena (é aqui que fica o Parque Nacional Torres del Paine e nessa mesma tacada aproveitamos prá ir até El Calafate, na Argentina, para visitar o Parque Nacional los Glaciares onde fica o famoso glaciar Perito Moreno)

Depois de conhecer todos esses lugares eu cheguei a uma conclusão: o Chile é muito, mais muito mais do que apenas Santiago e Vale Nevado. O Chile tem praias maravilhosas, parques nacionais incríveis, um landscape de tirar o fôlego e uma diversidade inacreditável. É tão pertinho do nosso país e tem tanto para oferecer.

Postei bastante coisa sobre essas viagens no instagram @viagensdacami mas aos poucos também estou escrevendo sobre cada um dos lugares acima aqui no blog. Massss quem não quiser esperar, pode entrar em contato comigo para cotação de pacotes e/ou consultoria de viagens hehehe  é só me mandar um direct no instagram ou email no camila@imagineviagens.com.br 🙂

 



Booking.com